Colab View

INPE e AEB, palestra do Presidente da AEB, MAB.

INPE e AEB, palestra do Presidente da AEB, MAB. (05/08/2011 por Décio Ceballos)
Comentário / Sugestão
O Presidente da AEB, Dr. Raupp, propôs para debate a fusão entre o INPE e a AEB. Isso seria necessário considerado a insuficiência de quadros para a AEB exercer a sua função de agência, e uma maior capacidade de gerenciamento dos resultados do programa espacial.
A proposta provocou diversas manifestações no sentido de que a simples fusão INPE e AEB seria insuficiente, uma vez que, não implicaria em mudanças significativas no segmento de lançadores. O Presidente da AEB afirmou que concordaria com a possibilidade, no entanto, precisaria considerar outros níveis de tomada de decisão e, principalmente, o fato de que o IAE pertence ao Ministério de Defesa.
A percepção é que muito dificilmente o Comando da Aeronáutica concordará com a transferência ou fusão de órgãos, devido ao seu papel de responsável pelo setor aeroespacial dentro da estratégia nacional de defesa.
E o INPE? Bem, o INPE precisa pensar! Existe a necessidade de mudanças no arranjo espacial e no aparatus institucional em torno do INPE, isto torna a idéia de mudanças atrativa. No entanto, deve-se mudar para sucesso e uma análise mais aprofundada dos riscos precisa ser realizada. É preciso considerar que a AEB traria junto pontos positivos, mas também problemas que não caberia aqui listar.
Somente a fusão não garante o sucesso, aliás, o Dr. Raupp sabe e adiantou alguns outros pontos, que seriam elaborados com profundidade mais adiante. Entre eles a regulamentação das compras, o aprimoramento da política industrial, e a utilização de “main contractors” privados para desenvolvimento de satélites e lançadores.
Discutir é preciso e mudar também.

Vínculo - Meta do Programa/Unidade: UFOA 1.01 - Discussão do modelo de gestão do instituto.

Construções de novos prédios em São José
Construções de novos prédios em São José (16/06/2011 por Otávio Durão)
Comentário / Sugestão
O campus do INPE é um patrimônio que tem que ser preservado a todo custo. É um local ímpar de contato com a natureza no seu ambiente de trabalho. Esta satisfação não tem preço! Portanto é necessário muito cuidado no planejamento de novas construções e prédios neste campus. O espaço aberto que temos deve ser preservado de maneira harmoniosa. No momento conclui-se aqui o prédio CEA-2 que irá receber o Centro de Clima Espacial criado com muito esforço dos pesquisadores desta área e dos gestores do Instituto. É necessário que a sua ocupação seja bem planejada nos moldes de outros centros similares no exterior com os seus setores operacionais e de pesquisa, e é isto que será feito. No planejamento do CCST para este ano estava prevista a meta de construção de seu prédio em São José dos Campos. Esta meta está adiada em virtude do corte de verbas na LOA para obras em 2011. Em 2010 esta meta estava prevista para ser realizada em Cachoeira Paulista. Em passado recente tivemos algumas outras obras de edificação no campus de São José e outras estão previstas para futuro próximo.

O Governo Federal iniciará ainda este ano em Cachoeira Paulista a Central Nacional de Monitoramento Meteorológico contando com a argumentação da localização do CPTEC e do supercomputador Tupã (vide http://www.abc.org.br/article.php3?id_article=1146). Seria natural que o CCST faça parte deste complexo como está na proposta do Governo apresentada em Maio. A área do INPE em Cachoeira Paulista pode receber novas construções, principalmente as relacionadas a este setor de meio ambiente e mudanças climáticas, sem que a concentração de prédios altere a natureza naquele campus. Isto preservaria também o campus de São José.
Vínculo - Resultado Estratégico: 3.1 - Implantação do Centro de Ciências do Sistema Terrestre e geração de cenários de mudanças ambientais globais e seus efeitos no país

Preparação do Sistema Solo para Novas Missões
Preparação do Sistema Solo para Novas Missões (09/06/2011 por Décio Ceballos)
Alteração no Planejamento
http://www.inpe.br/twiki/bin/view/Acao/GestaoPsso2011

Uma das grandes metas do Programa Solo é a preparação das infra-estruturas, procedimentos, softwares e equipes para as operações de lançamento, de rastreio e controle e de serviços para as novas missões.

O Inpe está com duas missões previstas em prazo relativamente curto, o CBERS 3 e o Amazônia. Estamos preparados? Quais os documentos especificam e demonstram a conformidade com as necessidades dessas missões?

Existem cronogramas, estão previstas revisões de demonstração de conformidade e aceitação, quando?
Vínculo - Meta do Programa/Unidade: PSSO 2.01 - Projetar e implantar o sistema de Gerência de Missão de Sensoriamento Remoto (GMSR) do INPE

Motivação no Inpe
Motivação no Inpe (09/06/2011 por Décio Ceballos)
Comentário / Sugestão
Os temas motivação, qualidade de vida no trabalho, de alguma maneira associado ao interesse institucional precisam ser pensados no Inpe e na CPA.
Minha visão é que o Inpe condiciona esses temas, possivelmente de forma excessiva, à postura empreendedora das pessoas. O Inpe não gera esforço orientado significativo em gestão de pessoas e do clima organizacional, no entanto, a característica de privilegiar a auto-gestão é positiva.
É isso mesmo? É possível e como aprimorar esse "modelo cultural" do Inpe para mais qualidade de vida, motivação e resultados?
Um assunto para ser pesquisado, 99 em 100 links ao assunto no Google são chatos, o artigo (http://fortium.edu.br/blog/valeria_martins/files/2010/10/Motiva%C3%A7%C3%A3o_mitos.pdf ) para uma visão inicial é interessante ao colocar como proposta derrubar mitos e crenças sobre o assunto. Um bom começo.
É preciso supor que o mundo e o Inpe não é plano, mas sim subótimo e caótico, que a motivação pode ser facilitada por fatores sistêmicos e o desenvolvimento com sucesso da organização, mas de fato e de maneira mais abrangente e forte é preciso imaginar modelos mais sofisticados e com forte componente de natureza pessoal.
Vínculo - Meta do Programa/Unidade: UFOA 1.01 - Discussão do modelo de gestão do instituto.

Clima espacial como iniciativa do programa política espacial.
Clima espacial como iniciativa do programa política espacial. (08/06/2011 por Décio Ceballos)
Comentário / Sugestão
Foi objeto de intensas discussões, na fase qualitativa do PPA, onde deveriam ser inseridas nossas ações de clima espacial.É importante entender por que o Inpe defendeu a inserção do Clima Espacial no Programa Espacial.

Isso se justifica não porque propõe pesquisar o meio espacial, se assim fosse já teríamos a ação de ciência espacial.

Também não porque utiliza satélites como componente essencial de observação, na meteorologia satélite também é e nem por isso estamos propondo meteorologia no programa espacial.

Fundamenta-se no fato de que o monitoramento do clima espacial possui importância direta ou correlacionada ao funcionamento de outros sistemas espaciais.

O clima espacial é importante para a própria vida ou risco de falhas nos satélites em geral. Fundamental nos sistemas aumentados de navegação por satélites (SBAS), esses sistemas deixam de ser simples Sistemas de Telecomunicações para ser SBAS quando associados a modelos de previsão e algoritmos de correção de erros. O mesmo se aplica aos sistemas de precisão para GPS utilizados na agricultura ou a plataformas maritmas, sendo GPS (e assemelhados) sistemas espaciais ,ou seja, dentro da missão do programa espacial.

Não basta ser inserido ou classificado no programa espacial, as razões devem ser bem entendidas pela AEB e pelo MCT. A compreensão da razão estratégica e da robustez desta para sua inclusão no programa espacial deve ser evidenciada. Isso é importante para a alocação de recursos na fase qualitativa.
Vínculo - Resultado Estratégico: 2.1 - Implantação do Programa de Clima Espacial e geração de produtos

Lançamento do Satélite Amazônia. Quando?
Lançamento do Satélite Amazônia. Quando? (27/05/2011 por Décio Ceballos)
Comentário / Sugestão
Uma questão importante no cronograma de nossos satélites é quando será lançado o satélite Amazônia. Tecnicamente falando essa questão é respondida no PDR_Sistema do projeto a ser realizado este ano. Sem uma garantia da data do lançamento, ou pelo menos, de uma janela segura ao lançamento fica complicado assumir compromissos com o lançamento, em particular, a aquisição do serviços para o lançamento.
Vínculo - Meta do Programa/Unidade: PPLM 1.04 - Preparação Lançamento AMZ.

Topic revision: r3 - 14 Jun 2011 - AldoAlmeida
 
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE Planejamento Colaborativo

Este site é alimentado por uma plataforma de colaboração TWiki
Ideas, requests, problems regarding Planejamento? Send feedback

Licença Creative Commons
.
Portal Brasil