Poluentes x Saúde


Malefícios para a saúde

A exposição ao material particulado fino/fumaça (PM2.5) decorrente das queimadas além de prejudicar o bem-estar público ocasionando restrições na visibilidade, agrava a qualidade do ar nas áreas afetadas e causa efeitos graves na saúde como doenças do aparelho respiratório (falta de ar e asma), cardiovascular (isquemia, arritmia e infarto do miocárdio), além de uma variedade de outros problemas de saúde significativos, principalmente em crianças e idosos.


Regulamentação

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que o limite aceitável da concentração média diária (24 horas) de PM2.5 não pode ultrapassar os níveis de exposição de 35 mg/m3.

Para a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (Environmental Protection Agency’s – EPA) a concentração de PM2.5 em cerca de 1 a 3 horas não deve ultrapassar a 89 mg/m3.

No Brasil, ainda não existe legislação específica que regulamente os níveis aceitáveis de PM2.5 para controle da qualidade do ar por poluentes emitidos pela queima de biomassa.

 

Ver mais sobre poluentes atmosféricos