Fale Conosco
:: Terça-feira, 24 de Outubro de 2017 
A A A





Valid XHTML 1.0 Strict  CSS válido!
Sensoriamento Remoto

Sobre o Curso

O Brasil, devido às suas dimensões continentais e ao escasso conhecimento de seu território, é um dos países que mais pode se beneficiar com o uso do Sensoriamento Remoto na pesquisa e no monitoramento de seus recursos naturais renováveis e não-renováveis.

Para isso, desde 1969, o INPE coleta e analisa dados de Sensoriamento Remoto obtidos por aeronaves (câmaras fotográficas, imageadores, radares, etc.) e/ou plataformas orbitais (LANDSAT, SPOT, SPACE SHUTTLE, NOAA, ERS, JERS, RADARSAT, etc.), pesquisando, desenvolvendo e aplicando metodologias ao estudo dos recursos naturais do País.

Antevendo a grande necessidade de formação de pesquisadores especializados na análise e interpretação de dados de Sensoriamento Remoto, o INPE criou, ainda em 1972, o curso de Pós-Graduação em Sensoriamento Remoto ao nível de Mestrado. Em 1998, o curso de Doutorado foi criado.

A duração desejada para o curso, no Mestrado, é de 24 meses, em regime de tempo integral. O curso inclui disciplinas básicas obrigatórias e optativas, além de estudos orientados. O aluno deve submeter-se a exame de proficiência em uma língua estrangeira (inglês). Ao completar as disciplinas é exigido que apresente uma Proposta de Dissertação. A Dissertação de Mestrado é o requisito final do curso para a obtenção do grau de Mestre.

No nível de Doutorado a duração desejada é de 48 meses e também com regime de tempo integral. O aluno deve submeter-se a exame de proficiência em duas línguas estrangeiras, Entrevista de Qualificação, Exame de Qualificação, Exame de Proposta de Tese e finalmente desenvolver e apresentar uma Tese de Doutorado para obtenção do grau de Doutor.