Você está aqui: INPE / Comunicação e Comunidade / Sala de Imprensa / Leia na íntegra

Notícia

Satélites CBERS: Brasil e China comemoram 30 anos de parceria

por INPE
Publicado: Ago 30, 2018
Compartilhamento no FacebookCompartilhamento no Twitter

São José dos Campos-SP, 30 de agosto de 2018

Imagem Satélites CBERS: Brasil e China comemoram 30 anos de parceria

Organizada pela Agência Espacial Brasileira (AEB), a solenidade em comemoração aos 30 anos de parceria com a China será realizada na manhã desta sexta-feira (31/08) no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP). O primeiro acordo de cooperação em alta tecnologia firmado entre dois países do Sul resultou no Programa CBERS (sigla em inglês para Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres).

Estarão presentes o embaixador Li Jinzhang; o presidente da AEB, José Raimundo Braga Coelho; o diretor do INPE, Ricardo Galvão, entre outros dirigentes e engenheiros do Brasil e da China, representantes da indústria nacional e dos ministérios das Relações Exteriores (MRE) e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Avanços no Programa CBERS, que lançará seu sexto satélite em 2019, estão sendo discutidos pelos especialistas da AEB, Administração Nacional Espacial da China (CNSA), INPE e CAST (Academia Chinesa de Tecnologia Espacial). Uma das expectativas é o desenvolvimento de um satélite “radar”.

Evolução

Atualmente está em operação o CBERS-4, lançado em dezembro de 2014, satélite que é exemplo da evolução da tecnologia brasileira proporcionada pelo programa espacial. As imagens da câmera MUX, totalmente projetada e construída no País, estão sendo distribuídas aos usuários com processamento considerado de “classe mundial”. O método desenvolvido pelo INPE permite, por exemplo, monitorar culturas agrícolas anuais, um tipo de aplicação que não é possível com satélites de alta resolução, que possuem faixas de imageamento mais estreitas.

O CBERS-4 possui quatro câmeras ópticas - duas brasileiras (MUX e WFI) e duas chinesas (PAN e IRS) - que apresentam resolução espacial destinada a monitorar desmatamentos, queimadas, nível de reservatórios, desastres naturais, expansão agrícola, entre outras aplicações. O CBERS-4A, sexto satélite da parceria, garantirá a continuidade no fornecimento das imagens utilizadas por mais de 20 mil instituições no Brasil.

O acordo de cooperação assinado com a China, em 1988, é um importante indutor da inovação no parque industrial brasileiro, que se moderniza para atender aos desafios do programa espacial. A política industrial adotada pelo INPE permite a qualificação de fornecedores e contratação de serviços, partes, equipamentos e subsistemas junto a empresas nacionais.

Além do conhecimento tecnológico, o CBERS traz benefícios sociais e econômicos, pois o sensoriamento remoto por satélites é uma ferramenta de baixo custo para o monitoramento de países de dimensões continentais como o Brasil e a China.

Mais informações: www.cbers.inpe.br


Logo INPE © Todas as matérias e imagens poderão ser reproduzidas, desde que citada a fonte.