Você está aqui: INPE / Comunicação e Comunidade / Sala de Imprensa / Leia na íntegra

Notícia

Encontro de previsores de Clima Espacial destaca rede Embrace MagNet

por INPE
Publicado: Abr 18, 2018
Compartilhamento no FacebookCompartilhamento no Twitter

São José dos Campos-SP, 18 de abril de 2018

Imagem Encontro de previsores de Clima Espacial destaca rede Embrace MagNet

O 11º Encontro da Associação Latino-Americana de Geofísica Espacial acontece de 15 a 20 de abril em Buenos Aires, Argentina. No evento, os países que possuem centros de previsão do tempo do espaço trocam experiências sobre suas operações regionais.

O primeiro “briefing” de clima espacial entre os centros de alertas regionais da América Latina - Argentina, Brasil e México – será na sexta-feira (20). Como preparação, foi realizado o primeiro Encontro de Previsores de Clima Espacial.

O Programa de Estudo e Monitoramento Brasileiro do Clima Espacial (Embrace) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) concebeu uma nova rede para investigar o efeito de eventos de clima espacial no campo magnético da Terra na América do Sul.

A Embrace MagNet foi planejada para cobrir a maior parte da porção leste do setor longitudinal da América do Sul, instalando e operando estações de magnetômetros do tipo “fluxgate”.

“Esta rede preenche a lacuna de medidas magnéticas disponíveis online neste setor e pretende fornecer dados magnéticos para serem utilizados como uma estimativa do nível de perturbação regional causado pelas tempestades geomagnéticas conduzidas pelos efeitos do Clima Espacial, e desenvolver o índice K da América do Sul (Ksa)”, explica Clezio Marcos De Nardin, pesquisador que lidera a iniciativa e representa o INPE no Encontro da Associação Latino-Americana de Geofísica Espacial.

Uma meta científica de longo prazo da Embrace MagNet é investigar as tendências na intensidade magnética da Anomalia Magnética da América do Sul (SAMA) e a implicação de sua presença no desvio dos índices magnéticos usados para monitorar a relação solar-terrestre associada ao clima espacial.

Artigo publicado recentemente no “Radio Science Journal” descreve a capacidade da rede e apresenta seu potencial científico para previsão e monitoramento do clima espacial, fornecendo suas primeiras descobertas científicas. Outro artigo foi publicado na mesma edição do Radio Science Journal, que destaca na capa a Embrace MagNet.

“Estamos desenvolvendo uma rede que cobre as dimensões continentais (50 ° x 40 ° em latitude x longitude)”. Ao instalar uma rede de magnetômetros desta dimensão no setor sul-americano, o Programa Embrace pode adquirir dados suficientes para ajudar a comunidade científica a investigar se as respostas a tempestades magnéticas no leste ou oeste do setor sul-americano são diferentes ou semelhantes”, diz De Nardin.

No entanto, o pesquisador destaca que “manter essa rede exige muito esforço, incluindo viagens longas para realizar reparos ou manutenções. Assim, uma parceria cooperativa de instituições (INPE, UNIVAP, ON, UFTPR e UFJ, no Brasil, e UNT e UNLP, na Argentina) com o engajamento de todos é fundamental”.


Logo INPE © Todas as matérias e imagens poderão ser reproduzidas, desde que citada a fonte.