Fale Conosco
:: Sábado, 24 de Junho de 2017
English | Português You Tube RSS Facebook Twitter
A A A







Valid XHTML 1.0 Strict  CSS válido!

Notícias

Compartilhe:
Estudo pode melhorar previsões sobre início da estação chuvosa em São Paulo
Segunda-feira, 19 de Junho de 2017

A relação entre a temperatura do mar em julho e a precipitação de setembro a novembro ajuda a antecipar as previsões sobre o início da estação chuvosa na cidade de São Paulo, indica novo trabalho do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) publicado na revista científica International Journal of Climatology.

O estudo mostra que o fenômeno El Niño não apenas tende a aumentar as chuvas como, também, contribui para adiantar o início da estação das águas, enquanto La Niña tende a diminuir e atrasar.

Três procedimentos de previsão probabilística foram realizados pela Divisão de Operações do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC). Primeiro, os pesquisadores utilizaram um modelo empírico baseado em dados históricos de chuva e de temperatura da superfície do mar e, depois, um modelo dinâmico global de previsão climática sazonal.

“Por último combinamos as previsões geradas pelos modelos empírico e dinâmico. Os resultados obtidos são encorajadores, indicando a viabilidade da produção de previsões da probabilidade do início da estação chuvosa ocorrer mais tarde do que a data climatológica (entre meados de outubro e o início de novembro), quanto tipicamente é observado o início da estação chuvosa em São Paulo”, explica Caio Augusto dos Santos Coelho.

Segundo o estudo, uma temperatura mais alta da superfície do mar no Pacífico equatorial leste (na região conhecida como Niño-3) indicaaumento das chuvas em São Paulo. Já o oceano mais frio, menos chuvas.

“Este resultado sugere que os mesmos sinais de anomalias de chuva geralmente observados na região sul do Brasil durante a manifestação de eventos de aquecimento (El Niño) e resfriamento (La Niña) no Pacífico equatorial também podem ser observados na porção sul da região Sudeste do Brasil onde a cidade de São Paulo está localizada”, diz o pesquisador do CPTEC/INPE.

O trabalho “Exploring the feasibility of empirical, dynamical and combined probabilistic rainy seasonon set forecasts for São Paulo” foi realizado em colaboração com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o centro de previsão climática do Reino Unido (UK Met Office).

 


Compartilhe:
Busca Notícias



Links Relacionados
Número 08
Informativo INPE
05 de Janeiro de 2017