Fale Conosco
:: Segunda-feira, 24 de Julho de 2017
English | Português You Tube RSS Facebook Twitter
A A A







Valid XHTML 1.0 Strict  CSS válido!

Notícias

Compartilhe:
INPE aumenta capacidade de processamento de software livre para modelagem ambiental
Sexta-feira, 16 de Dezembro de 2016

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) lança nova versão de ferramenta para apoio à tomada de decisão em questões de planejamento territorial e ambiental: o LuccME 3.0 (Land Use and Cover Change Modeling Environment). O software livre permite que se construam facilmente modelos para estudos sobre desmatamento, expansão da agricultura, desertificação, degradação florestal, crescimento urbano e outros processos de mudanças de uso e cobertura da terra em diferentes escalas.

"A grande novidade da versão 3.0 é que ela vem totalmente remodelada por dentro, graças aos avanços dos sistemas TerraME 2.0 e TerraLib 5.0. Agora nossa capacidade de lidar com grandes bancos de dados geográficos, assim como a velocidade de processamento, aumentou significativamente", diz Ana Paula Aguiar, pesquisadora do Centro de Ciência do Sistema Terrestre do INPE e responsável pelo projeto LuccME.

Entre as melhorias destacam-se a interface gráfica, o aprimoramento da documentação, novos componentes e métricas de validação na própria ferramenta, para facilitar a calibração dos modelos. Outra vantagem é que os modelos agora podem acessar arquivos no formato mais utilizado na área de geoprocessamento. Logo, tanto dados de entrada como resultados gerados podem ser manipulados diretamente em qualquer sistema de informações geográficas.

O LuccME tem como base as novas versões do TerraME e TerraLib, ambos também produtos tecnológicos do INPE desenvolvidos com instituições parceiras, em especial a Universidade Federal de Ouro Preto. Como são softwares livres, os usuários podem combinar os componentes disponíveis ou criar outros, com novas funcionalidades, pois o código é aberto.

Já o TerraME é um ambiente de programação para modelagem dinâmica espacial, para vários tipos de aplicação, além da modelagem de uso da terra. Ele suporta autômatos celulares, modelos baseados em agentes e modelos de rede em execução em espaços de células 2D. O TerraME, por sua vez, fornece através da biblioteca TerraLib uma interface para acessar bancos de dados geográficos que armazenam informações geoespaciais.

As melhorias do LuccME são financiadas pelo Fundo Amazônia através do projeto MSA/BNDES (Monitoramento Ambiental por Satélite no Bioma Amazônia). Em 2017, como parte do projeto, serão oferecidos cursos de treinamento e o suporte para o desenvolvimento de novas aplicações. Mais informações através do email luccme@inpe.br"

O download da nova versão pode ser feito no site do LuccME


Compartilhe:
Busca Notícias



Links Relacionados
Número 08
Informativo INPE
05 de Janeiro de 2017