Fale Conosco
:: Domingo, 25 de Setembro de 2016
English | Português You Tube RSS Facebook Twitter
A A A







Valid XHTML 1.0 Strict  CSS válido!

Notícias

Compartilhe:
Projeto PRODES do INPE estima 4.848 km2 de desmatamento na Amazônia em 2014
Quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

A estimativa da taxa anual do desmatamento medida pelo PRODES, o Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), aponta que foram desmatados 4.848 km²  no período de agosto de 2013 a julho de 2014.

A taxa estimada em 2014 indica uma redução de 18% em relação ao período anterior – PRODES 2013, em que foram medidos 5.891 km2. O resultado consolidado deve ser apresentado nos próximos meses e pode variar para mais ou para menos 10% do valor estimado.

Os dados do PRODES 2014 foram divulgados em Brasília na tarde desta quarta-feira (26/11) pelos ministros da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Clelio Campolina Diniz, e do Meio Ambiente (MMA), Izabella Teixeira.

O PRODES utiliza imagens de satélites da classe Landsat (20 a 30 metros de resolução espacial e taxa de revisita de 16 dias) e computa como desmatamento as áreas maiores que 6,25 hectares onde ocorreu remoção completa da cobertura florestal – o corte raso.

As tabelas abaixo apresentam a distribuição da taxa de desmatamento nos estados que compõem a Amazônia Legal, bem como a comparação com a taxa calculada para 2013.

 

Estado

Taxa Desmatamento (KM2)

Acre

312

Amazonas

464

Amapá

NO

Maranhão

246

Mato Grosso

1048

Pará

1829

Rondônia

668

Roraima

233

Tocantins

48

AMZ. LEGAL

4848

 

 

Estados

PRODES 2013(KM2)

PRODES 2014(KM2)

Variação (%)

Acre

221

312

41%

Amazonas

583

464

-20%

Amapá

23

NO

-

Maranhão

403

246

-39%

Mato Grosso

1139

1048

-8%

Pará

2346

1829

-22%

Rondônia

932

668

-28%

Roraima

170

233

37%

Tocantins

74

48

-35%

AMZ. Legal

5891

4848

-18%

 

NO = Não Observado

Para gerar esta estimativa, o INPE analisou 89 imagens do satélite Landsat 8/OLI nas regiões onde foram registrados aproximadamente 93% do desmatamento no período anterior (agosto/2012 a julho/2013) e que também cobriram os 43 municípios prioritários referidos no Decreto Federal 6.321/2007 e atualizado em 2009. A figura abaixo apresenta as localizações das cenas Landsat utilizadas.
 


Círculos indicam cenas Landsat utilizadas na estimativa do PRODES 2014. Roxo - municípios prioritários

Abaixo, gráficos e tabelas sobre a série temporal do PRODES para a Amazônia Legal e por estados.


(a) Média entre 1977 e 1988, (b) Média entre 1993 e 1994 e (d) estimativa


(a) Média entre 1977 e 1988, (b) Média entre 1993 e 1994 e (d) estimativa

 

 


Variação relativa 2000 a 2014

O projeto PRODES conta com a colaboração do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e está inserido como ação do MCTI no Grupo Permanente de Trabalho Interministerial (GPTI) para a redução dos índices de desmatamento da Amazônia legal, criado pelo decreto presidencial de 3 de julho de 2005. O GTPI é parte do Plano de Ação para a Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAm), lançado em 15 de março de 2004.

Esse sistema tem demonstrado ser de grande importância para as ações de planejamento de políticas públicas da Amazônia. Além de fornecer dados considerados confiáveis pela comunidade científica nacional e internacional, vem servindo de base para negociações e estabelecimento de metas de redução das emissões de CO2 nas convenções internacionais do clima.


Compartilhe:
Busca Notícias



Links Relacionados
Número 07
Informativo INPE
31 de Agosto de 2016