Você está aqui: INPE / Centro Regional Sul de Pesquisas Espaciais / NanosatC-BR / Missão do NanosatC-Br2

Missão do NanosatC-Br2

Publicado Por: INPE
Última Modificação: Fev 26, 2018 09h15

O Projeto NANOSATC-BR2, microssatélite do Programa NANOSATC-BR, Desenvolvimento de CubeSats, em execução no âmbito do Convênio do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, através de sua subunidade o Centro Regional Sul de Pesquisas Espaciais com a Universidade Federal de Santa Maria - Convênio MCTIC/INPE-UFSM e suas Parcerias no Estado, com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Instituto de Informática, Grupo de Microeletrônica - UFRGS/II-GME e com a Santa Maria Design House - SMDH-UFSM. Parceria INPE/MCTIC - UFSM, desde Janeiro de 2013, utiliza a plataforma, CubeSats - 2U: (i) o seu Modelo de Voo (MV) na sala 100.000 do LIT/INPE-MCTIC está no momento (Agosto 2017) aguardando sua integração final, com planejamento para lançamento em 2018, estando ainda por finalizar o desenvolvimento de uma de suas placas de Cargas Úteis: Científica & Tecnológica; e (ii) o seu Modelo de Engenharia (ME) no LABSIM/ETE/INPE-MCTIC, que esta sendo utilizado para uma gama de testes de software de bordo e de solo e de Sistemas e Subsistemas, com a participação ativa de alunos de Graduação da UFSM, de seus alunos egressos hoje nas Pós-Graduações do MCTIC/INPE, MD/DCTA-ITA e UFRGS, de Professores da UFSM e da UFRGS, e de Pesquisadores e Tecnologistas do INPE/MCTIC, sendo alguns deles ex-alunos egressos da UFSM que foram devidamente contratados pelo MCTIC/INPE via concursos públicos.

O MCTIC como contrapartida orçamentária do Instituto Nacional de pesquisas Espaciais, dos seus recursos públicos orçamentários, no Projeto NANOSATC-BR2, investiu o valor de R$ 748.518,76, já liquidados em Janeiro 2013, após o desembaraço alfandegário dos Sistemas de equipamentos adquiridos da ISIS-ISL, Delft, Holanda, sendo as duas Plataformas - CubeSats 2U do NANOSATC-BR2:

  • Modelo de Engenharia (ME) e Modelo de Voo (MV);
  • Estação Terrena de Rastreio e Controle de Microssatélite, denominada GS(INPE-ITA), que desde Dezembro de 2013, se encontra instalada, disponível e operacional na cobertura do prédio sede do Curso de Engenharia Eletrônica do Instituto Tecnológico da Aeronáutica - ITA, que foi instalada no âmbito da Parceria MCTIC/INPE - MD/DCTA.

Para a finalização do NANOSATC-BR2, microssatélite - CubeSat 2U, do Projeto NANOSATC-BR2, que passa a ser também denominado pela sigla NCBR2, faz-se necessário no presente (Agosto 2017):

  • Finalização do desenvolvimento de uma das placas de suas Cargas Úteis: Científicas & Tecnológicas para um segundo CubeSat nacional, o NANOSATC-BR2, desta vez um CubeSat 2U, onde uma de suas unidades (1U) será destinada exclusivamente para as cargas úteis, o que dá ao microssatélite muito mais possibilidades do que com o CubeSat 1U, o NANOSATC-BR1. As cargas úteis do NANOSATC-BR2 estão em processo final de desenvolvimento, testes e/ou integração na plataforma. São elas:
    • SDATF – Sistema de Determinação de Atitude Tolerante à Falha - Primeiro Sistema Nacional de Determinação de Atitude, Com Tripla Redundância, com uma placa em padrão CubeSatcom sua eletrônica e algortitmo de determinação de atitude, e utilizando os sensores solares da plataforma (além de um magnetômetro próprio - igual ao usado pela plataforma para sua determinação de atitude) feito em cooperação pelo MCTIC/INPE (Dr. HelioKuga), UFMG.(Dep. Engª Eletrônica - Dr. Ricardo Duarte) e UFABC (Dep. Engª Aeroespacial - Dr. Luiz Siqueira Fº); Entregue para integração e testes com a plataforma;
    • Sonda de Langmuir – Entregue para testes e integração com a plataforma e o software de bordo. INPE, pesquisador responsável: Dr. Polinaya Muralikrishna;
    • Experimento de comunicação de pacotes (store forward) – AMSAT-Br e LABRE-SP; Eng.º responsável: Edson Pereira;
    • Placa com 3 experimentos: FPGA - UFRGS - Profa. Fernanda Kastensmidt; MAG – Dr. Nelson Schuch; IC – SMDH/UFSM – Prof. João Baptista Martins. Protótipo para testes previsto para entrega em Outubro e entrega final em Novembro de 2017.

Para o NANOSATC-BR2 todo o software de bordo da plataforma foi desenvolvido no Brasil, através de Pesquisadores e Engenheiros do MCTIC/INPE que já trabalham nesta área (Determinação & Controle de Atitude e Gerenciamento de Dados), com a liderança da Dra Fátima Mattiello-Francisco, aproveitando a experiência do NANOSATC-BR1, alunos da pós-graduação do INPE do curso de Engenharia de Sistemas Espaciais (CSE), alunos da Graduação, egressos da UFSM e contratação de Pequenas Empresa Nacionais de Base Tecnológica. As Leis de Controle para este software já foram desenvolvidas.

Aguarda-se agora orçamento da Agência Espacial Brasileira – AEB para a contratação do lançamento e operação do NANOSATC-BR2.