Fale Conosco
:: Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017


Valid XHTML 1.0 Strict CSS vlido!

Metas

  • A CAPACITAÇÃO de técnicos, especialistas e professores universitários nas áreas de sensoriamento remoto e meteorologia espacial, visando ASSEGURAR a aplicação desses conhecimentos nas atividades de ensino, pesquisa e desenvolvimento de projetos voltados ao planejamento e gerenciamento dos recursos naturais e monitoramento do meio ambiente.
  • A APERFEIÇOAMENTO teórico e prático de técnicos, especialistas e professores universitários nas metodologias e técnicas de sensoriamento remoto e meteorologia espacial, visando AMPLIAR o uso e as aplicações desses conhecimentos em projetos específicos de pesquisa e aplicações;
  • A DISSEMINAÇÃO das ciências e tecnologias espaciais, visando CONSTRUIR a consciência crítica sobre a utilização desses conhecimentos no cotidiano das sociedades, de maneira a comprometê-los nas decisões gerenciais, político-social e econômicas;
  • Atender a demanda existente e ampliar as perspectivas de aplicação das ciências e tecnologias espaciais na sociedade, com ênfase no sensoriamento e meteorologia espacial.

Os elementos a serem utilizados para avaliar se as metas foram atingidas são:

  • número de profissionais e especialistas da área treinados no campus;
  • crescimento do número de profissionais com conhecimento em sensoriamento remoto e meteorologia espacial nas organizações públicas, privadas e universidades;
  • aumento de demanda de profissionais liberais, administradores e tomadores de decisão interessados em conhecer as tecnologias espaciais;
  • participação em projetos de pesquisa e de aplicações de programas integrados, nacionais e internacionais, destinados ao estudo e análise do meio ambiente e inventário dos recursos naturais;
  • crescimento do número de artigos e editoriais sobre sensoriamento remoto e meteorologia espacial nos meios de comunicação em geral;
  • aumento das disciplinas de sensoriamento remoto e meteorologia espacial nos curricula de ensino superior, nos cursos de ciências naturais e áreas afins;
  • aumento da demanda de produtos e tecnologias espaciais;
  • reformulação dos conteúdos curriculares de geografia, ciências naturais e disciplinas afins, introdução de tópicos associados as ciências e tecnologias espaciais, nas escolas de ensino fundamental e médio;
  • estabelecimento de espaços junto a sociedade para discussão sobre o uso e as aplicações das tecnologias espaciais no seu cotidiano, enquanto resultado dos indicadores anteriores.
Menu Direito
Links Relacionados








rodape