Você está aqui: INPE / Centro Regional do Nordeste / LAVAT - Laboratório de Variáveis Ambientais Tropicais

LAVAT - Laboratório de Variáveis Ambientais Tropicais

Publicado Por: INPE
Última Modificação: Set 16, 2020 15h43

O Laboratório de Variáveis Ambientais Tropicais (LAVAT) tem como objetivo a coleta de dados de alguns parâmetros da atmosfera para dar apoio à pesquisa científica, à formação de recursos humanos e a divulgação de dados ambientais para o público.

Atualmente são 4 estações de coleta de dados no estado do Rio Grande do Norte: Natal , Maxaranguape, Caicó e Angicos.

Instrumentações em operação :

1 - Espectrofotômetro Dobson

Este instrumento serve para medir a concentração total da coluna vertical do ozônio, usando medidas da radiação UV em dois comprimentos de ondas (305,5 nm e 325,4 nm). Opera desde novembro de 1978, pelo convênio entre INPE e a Organização Meteorológica Mundial (OMM).

Figura 1: Espectrofotômetro Dobson em Natal-RN

Figura 1: Espectrofotômetro Dobson em Natal-RN

2 - Espectrofotômetro Brewer

O espectrofotômetro Brewer foi desenvolvido na década de 70, como um substituto automático do Espectrofotômetro Dobson. É um instrumento óptico que mede a concentração da coluna total do Ozônio (O₃), do Dióxido de Enxofre (SO₂) e do Dióxido de Nitrogênio (NO₂). Mede também a radiação UV em vários comprimentos de onda. Opera em Natal desde 1994.

Figura 2: Espectrofotômetro Brewer em Natal-RN

Figura 2: Espectrofotômetro Brewer em Natal-RN

3 - Espectroradiômetro GUV

Mede a radiação ultravioleta em quatro comprimentos de onda diferentes e também contém um canal de medição da radiação foto-sinteticamente ativa (PAR) na faixa de 400 até 700 nm, que é muito importante para a biologia. Operou em Natal de 1998 a 2009. Atualmente está instalado no Prédio da Estação de Meteorologia do Campus Avançado da Universidade Federal do Rio Grande do Norte na cidade de Caicó-RN.

Figura 3: Espectroradiômetro GUV na UFRN/Caicó-RN

Figura 3: Espectroradiômetro GUV na UFRN/Caicó-RN

4 - Estação Solarimétrica

A estação solarimétrica está localizada nas instalações do CRN/INPE, em Natal, e opera desde 2007. Os sensores foram montados em uma plataforma sobre uma caixa d’água com 15 metros de altitude.

É uma cooperação entre o INPE e a UFRN e do projeto de pesquisa “Rede de Pesquisa em Eficiência Energética de Sistemas Construtivos”, financiado pelo Habitare/FINEP. Sua configuração é compatível com a Estação Solarimétrica básica do projeto SONDA (Sistema de Organização Nacional de Dados Ambientais) e também é compatível com a de medição de iluminação natural básica do IDMP (International Daylight Measurement Programme).


A estação tem os seguintes sensores:



O sistema de armazenamento é feito através de um Datalloger Campbell modelo CR10X e transferido via rede para o LAVAT e os dados coletados são disponibilizados ao Público.

5 - Informações sobre o Espectroradiômetro MS 701

O Espectroradiômetro (MS-701) mede a radiação solar UV integrada e cobre uma faixa de comprimento de onda de 300-400 nm, usando filtros de interferência para UV-A e UV-B. Opera desde 2010 através de acordo entre o INPE e a Universidade Takushok, Tókio-Japão.

Figua 4: Espectroradiômetro MS 701 em Natal-RN

Figua 4: Espectroradiômetro MS 701 em Natal-RN

6 - Estação Meteorológica Davis

A estação meteorológica Portátil, marca Davis, opera por rádio freqüência sendo alimentada por bateria e painel solar, cujo receptor está conectado a um computador para gerenciamento dos dados e está equipada com diversos sensores tais como: Pressão, Temperatura, Umidade de Relativa do Ar, Velocidade e Direção dos Ventos, Pluviômetro, Radiação Solar e Ultravioleta.

Atualmente o CRN/INPE monitora três estações Davis em locais diferentes: em Natal, na cidade de Maxaranguape e em Angicos, instalada no terreno da Universidade Federal Regional do Semi-Árido (UFERSA).

Figura 5: Estação Meteorológica Davis em Natal-RN

Figura 5: Estação Meteorológica Davis em Natal-RN

Figura 6: Estação Meteorológica Davis em Maxaranguape-RN

Figura 6: Estação Meteorológica Davis em Maxaranguape-RN

Figura 7: Estação Meteorológica Davis em Angicos-RN

Figura 7: Estação Meteorológica Davis em Angicos-RN

7 - Sistema de Radiossondagem

O Sistema de radiossondagem é um sistema de telemetria que coleta informações transmitidas, via rádio, de sensores instalados em balões que podem atingir até 32 Km de altitude. São coletados dados meteorológicos e a concentração do gás ozônio com a altura.

Este sistema operou em Natal de 1978 a 2002 e atualmente está instalado em Maxaranguape. Faz parte de um convênio entre o INPE e a NASA (Agência Espacial dos Estados Unidos da América), participando do projeto de pesquisa SHADOZ ((Southern Hemisphere ADditional OZonesondes).

Figura 8: Sistema de radiossondagem em Maxaranguape-RN

Figura 8: Sistema de radiossondagem em Maxaranguape-RN

8 - Sistema de Coleta de CO, CO2, temperatura do ar, velocidade e direção do vento

Esse sistema de análise de gás traço atmosférico (monóxido e dióxido de carbono) e variáveis atmosféricas contêm os seguintes instrumentos:

  • Analisador de monóxido de carbono Thermoenvironmental modelo 48CTL mede a concentração de CO em ppb (partes por bilhão);
  • Analisador de dióxido de carbono LICor 6262A mede a concentração CO2 em ppm (partes por milhão);
  • Anemômetro para medição de velocidade e direção de vento;
  • Sensor de temperatura do ar.

Está em operação desde 2002 em Maxaranguape através de um convênio firmado entre o INPE e a Universidade de Harvard (EUA).

Figure 9: Sistema de coleta e análise de gases traço em Maxaranguape-RN

Figure 9: Sistema de coleta e análise de gases traço em Maxaranguape-RN

9 - Coleta de amostra de ar em Maxaranguape

Desde 2002 são coletadas, semanalmente, amostras de ar em garrafas especiais para o estudo dos gases do efeito estufa. As amostras coletadas são analisadas no INPE, em São José dos Campos, pelo antigo laboratório de Ozônio, hoje Laboratório de Biogeoquímica.

Em 2010, outro método de coleta de amostra de ar foi implementado em cooperação com o Laboratório de Química da Atmosfera do IPEN (Instituto de Pesquisas Energéticas-SP) e pelo Laboratório da NOAA (National Oceanic Atmospheric Administration/EUA).

As coletas são realizadas semanalmente em frascos de vidros por um coletor automático.

Através da análise de cromatografia gasosa são analisados, CO, CO₂, CH₄, H2, N₂O E SF₆.

Figura  10: coletor de amostra de ar em Maxaranguape-RN

Figura 10: coletor de amostra de ar em Maxaranguape-RN

Para maiores informações, acesse o LAVAT.